ASGARD: A SAGA DOS NOVE REINOS

05/04/2011 14:27

 

Apresento aqui mais uma antologia que participarei neste ano, "Asgard: A Saga dos Nove Reinos", organizada por Soira Celestino e Evandro Guerra. Neste livro participarei com um conto alucinado do meio-irmão de Thor, o maquiavélico Loki. Vejam o release da antologia e não deixem de visitar o blog e a comunidade no Orkut. Nos vemos no Valhalla, irmão de batalha!!!

 http://4.bp.blogspot.com/-buMvdk_9v_w/TXBThUcUKtI/AAAAAAAAAOM/WD2IRBrXJwU/s1600/Capa%2B-%2BAsgard%2B4.jpg

Nossos guerreiros responderam prontamente ao soar da trombeta de Heimdall.

Com a agudeza de seus espíritos, eles sabem que os grandes conflitos travam suas batalhas iniciais em um campo atroz – seu próprio ser. Quando a agitação intensa de suas emoções colide e os envolvem de modo vertiginoso, aquelas que prevalecerem determinarão o resultado final da batalha. Nem mesmo as Nornas poderão pressagiá-lo.

Eles recordam que não é a ausência de medo que torna um homem mais forte, mas a coragem que ele tem de enfrentá-lo. Os fracos já são vencidos antes mesmo da batalha porque lhes faltam a força, a garra, a coragem, a determinação e a perspicácia para vencer . Sim, a perspicácia, pois a força do guerreiro não esta somente em seus punhos e em sua espada, mas em sua mente, em seu coração e principalmente em sua alma.

Bradando gritos pela liberdade de suas idéias, nossos guerreiros empunharam sua escrita e atacaram todos os adversários que tentaram impedi-los de alcançar a tão almejada vitória.

Arrebatados pela paixão, esse fogo inexaurível que os consome e os impele a seguir, enfrentaram noites escuras e tenebrosas, os fantasmas da falta da inspiração, o aprisionamento em um complexo sistema de idéias reprimidas que se recusavam a submeter-se ao papel, a ausência de respostas e a coação do tempo, dentre outras tantas intempéries.

No momento em que a mente exaurida ameaçou sucumbir, sua alma ainda exalou um último grito: NUNCA!

Esses guerreiros transcederam os limites de suas imaginações e enfrentaram combates nos nove reinos nórdicos, ora se sentindo anões diante da grandeza da sua missão, ora se sentindo gigantes a cada trecho da saga que se formava... Ora como um elfos reluzentes e poderosos , ora como elfo negros e desprezados. Ora como a serpente, destruindo seu texto, ora como a Yggdrasil como o centro do Universo. Ambicionaram ser deuses mas conscientizaram-se de que eram guerreiros com um único propósito: que antes de tombarem inertes após o violento combate, decapitariam a cabeça do inimigo e contemplariam a Valkíria que é esse livro, que os conduzirá ao Valhalla: suas mãos, meu caro leitor.

LINK PARA O BLOG

LINK PARA A COMUNIDADE

Photobucket