Blog

Design dos posters do curta "Red Hookers" que estréia em 2013

29/01/2013 13:19

Boa tarde, freaks. Confiram os dois pôsteres que criei para o curta lovecraftiano"Red Hookers" de Larissa Guarani Kaiowá Anzoategui e Ramiro Giroldo.

Photobucket

Entrevista para a edição de agosto da Revista Em Cartaz

11/09/2012 13:38

Em agosto de 2012 fui convidado para fazer uma entrevista para a edição de agosto da revista/guia cultural "Em Cartaz" que deixa o pessoal aqui de Sampa inteirado no que acontece pela cidade à respeito de shows, mostras de cinema, teatro etc. O própósito da entrevista era promover a 3° edição da Mostra Espantomania na Biblioteca Temática Viriato Corrêa. O único problema é que somente depois de "soltar o verbo" é que fiquei sabendo que a pauta não ultrapassaria 1000 caracteres então eu resolvi postar a entrevista integral aqui no site para que este material não ficasse perdido. Espero que curtam...

 

1 – Esta já é a terceira edição da Mostra Espantomania. Como e quando surgiu a idéia desta mostra?

R: A Mostra Espantomania existe desde 2010 e teve sua primeira e segunda edição na Casa de Cultura Palhaço Carequinha onde também organizávamos uma sessão de cinema para a comunidade chamada “Quinta do Horror”, pois existe um público muito carente do gênero horror nas periferias. O preconceito contra os filmes de horror ainda é muito grande por parte dos órgãos públicos/culturais aqui na zona periférica e muitos cineclubes e espaços culturais não costumam investir muito no “cinema do medo”. O medo é o sentimento mais antigo e íntimo do Homem. Por causa do medo os homens primitivos passaram a viver em “residências” fechadas e pararam de migrar, formando assim os alicerces da civilização. O mesmo medo também nos ensinou a utilizar o fogo, a criar a roda e a pressentir os perigos que nos rondam. Ele também foi o empurrão principal para grandes mudanças na história da Humanidade; mudanças boas e ruins, mas que deram um novo sentido ao mundo e àqueles que nele habitam.

 

Se utilizando deste propósito que Rosana Raven (uma das fundadoras da mostra e parceira inseparável) e eu resolvemos apresentar o medo como um velho amigo, pois apesar de ser um sentimento extremamente poderoso e temível, o ser humano é atraído por ele em diversos gêneros como esportes, centros recreativos, jogos e afins. Nesta terceira edição do evento vamos continuar com o mesmo propósito das mostras anteriores que é apresentar as faces menos conhecidas dos filmes de horror, ficção científica e fantasia que não foram “agraciadas” com a divulgação da mídia mainstream. São películas alternativas de todas as partes do mundo que contaram com o sangue, suor e lágrimas de seus criadores e que nem por isso devem ser depreciadas. Muito pelo contrário, devem ser tidas como exemplos de criatividade, perseverança e amor a 7° arte.

 

2 – Comparada com as edições anteriores, em que esta terceira edição se diferencia?

R: Sem dúvida alguma é a estrutura do local. Nas edições anteriores tínhamos todo o material necessário para botar a Espantomania pra funcionar, mas o desinteresse do público local era desanimador. Conseguimos bastante apoio de escritores de literatura fantástica para pôr em prática o projeto “Monstros que Salvam” que visava angariar alimentos para casas de repouso e creches locais, mas mesmo com uma estação de trem praticamente ao lado da Casa de Cultura podia-se contar nos dedos quantas pessoas dos bairros vizinhos apareciam nas exibições e boa parte do público que comparecia vinha de outras regiões (zonas leste, oeste, centro etc) e até do interior de São Paulo.

 

Outro ponto fraco do local onde ocorreram as mostras anteriores era a organização de outros eventos que ocorriam no local. Já tivemos o prazer de ter uma Mostra Competitiva “invadida” por crianças de uma formatura e ter ensaios de fanfarra e violeiros na porta da sala de exibição, heheheheheheh. Agora que conseguimos um espaço na Biblioteca Temática Viriato Corrêa as coisas prometem serem mais fáceis de lidar porque o espaço já é bem conhecido pelos entusiastas do gênero além de comportar outros festivais como o Cinefantasy, por exemplo.

 

3 – Como foi feita a seleção dos filmes que integram a mostra?

R: Primeiro escolhemos os títulos que utilizam o tema da mostra. Depois selecionamos os trabalhos com melhor desenvoltura no roteiro, fotografia, direção etc. Sempre utilizamos um consenso técnico entre a equipe que participa da seleção dos filmes, mas também optamos bastante pela originalidade e bom humor dos trabalhos inscritos.

 

4- Muitos dos longas-metragens presentes na programação podem entrar tranquilamente na categoria dos “filmes B”. Como você avalia esse gênero de filmes? E qual é o seu ponto de vista à respeito dessas produções no Brasil?

R: Para responder esta pergunta vou parafrasear Bruce Campbell, um dos meus ídolos dos filmes de horror (o Ash de “Uma Noite Alucinante”, 1981) que disse o seguinte: "Por um longo tempo eu ficava constrangido ao dizer que eu era um ator de filmes B, mas agora eu sei o que Hollywood quis dizer. Eu descobri que o B queria dizer 'Better' (tradução: melhor)."

 

Assim como o grande Ash eu também acredito que os filmes B estão longe de serem taxados de filmes ruins. O termo “filme B” veio originalmente de filmes de Hollywood destinados a serem a "outra metade" de uma sessão dupla, que geralmente apresentava dois filmes do mesmo gênero (faroeste, gângsteres ou horror) e simbolizam, a meu ver, toda a essência das produções underground. PRC, Consolidated, Ajax, Mascot, Puritan, Monogram eram estúdios referidos como pertencentes ao Cinturão de Pobreza (Poverty Row), termo usado para designar coletivamente as companhias localizadas numa região de Hollywood chamada Gower Street, que produziam filmes com orçamentos extremamente reduzidos. Apesar do nome, as produções do Poverty Row eram muito bem aproveitadas financeiramente e criaram um público bastante fiel. Seus filmes primavam pelo entretenimento e não pela técnica e é isso que se deve ter em conta ao assistir/produzir um filme.

 

Aqui no Brasil a coisa não é diferente. Com a exceção de grandes clássicos como “À Meia-Noite Levarei Sua Alma” (de José Mojica Marins, 1963) e “As Sete Vampiras” (de Ivan Cardoso, 1986) que se tornaram filmes de culto, o cinema de horror nacional sempre ficou escondido entre os cineclubes e a Boca do Lixo. Recentemente uma nova geração de diretores, produtores e atores vêm surgindo e dando “sangue novo” ao gênero horror, com produções bastante competentes e de uma originalidade ímpar, mas o Brasil ainda precisa aprender a gostar do cinema de horror tupiniquim da mesma forma que gosta dos filmes norte-americanos.

 

5 – Quais títulos você indicaria ao espectador que não conhece a Mostra Espantomania?

R: Bom... esta é uma pergunta difícil já que todos são fantásticos por suas diferenças, mas eu tenho que tirar o chapéu para a produção nacional “A Noite do Chupacabras”, de Rodrigo Aragão que fechará a mostra deste ano. Sobre as outras exibições eu vou deixar o público na expectativa pra não estragar a festa.

 

6 – Qual é a programação para a abertura da mostra?

R: Para a abertura da mostra teremos uma breve conversa com o público e a exibição do trailer do longa-metragem de Renato Siqueira “O Diário de um Exorcista”. Logo na seqüência apresentaremos dois pilotos de web séries nacionais: “O Demônio Não Sabe Brincar” (Dir: Mabel Lopes, 2011) e “3%” (Dir: Daina Giannecchini, Dani Libardi e Jotagá Crema, 2011) e um episódio-piloto da websérie espanhola “Amazing Mask” (30 min”, Dir: Dani Moreno, 2011).

 

LINKS:

http://mostra-espantomania-sp.webnode.com/

http://ravens-house-br.webnode.com.br/

http://mostra-espantomania.webnode.com.br/monstros-que-salvam/

 

Espero ter servido bem ao propósito da revista e muito obrigado pelo espaço concedido.

Ivandro GodoY - Agosto de 2012

Photobucket

RESENHA: Le Monde Bizarre

09/06/2012 16:17

"Le Monde Bizarre é o nome da companhia de entretenimento circense mais antiga, ainda em atividade, de que se tem notícias. Seu fundador, Monsieur Serge Tissot, criou um mundo particular onde habitavam os mais bizarros seres já vistos na terra. De homens de duas cabeças até criaturas inomináveis e quase indescritíveis. Curiosamente, o significado de seu nome é pastor. E era assim que ele também se denominava. Um pastor de criaturas esquecidas e abandonadas pela humanidade. Porém, um dia, cansado de viver em sua fazenda ao sul da França, cuidando dos pobres miseráveis aos quais dava abrigo, Serge fundou a companhia que daria voltas e mais voltas ao mundo, mostrando a todos a escória humana que as cidades insistiam em esconder. Vendeu sua fazenda e quase todos os seus pertences, investindo tudo em seu ousado projeto. Carruagens luxuosas para ele e os mais íntimos e outras carroças não muito confortáveis por dentro, mas excepcionalmente belas por fora. Chamar a atenção era seu principal objetivo ao chegar às cidades onde se instalava por alguns dias..."

 

Com esta premissa a Editora Estronho nos apresenta o livro "Le Monde Bizarre: O Circo dos Horrores", uma monstruosa antologia regida por M. D. Amado e prefaciada pelo blog Medo B onde 14 escritores libertam suas criações mais insanas e sanguinolentas para gerar uma onda de delírio (ou talvez pânico) no público que segue hipnóticamente esta estranha companhia circense. Segue abaixo uma pequena lista dos saltimbancos endemoniados que fizeram parte desta assombrosa antologia e uma pequena resenha de seus respectivos contos.

(todas as resenhas foram retiradas do blog Policial da Biblioteca)

 

A cidade de Metrópia – Kássia Neves Monteiro
Uma carta escrita por um antigo membro da trupe do horror alerta a cidade de Metrópia contra os segredos horripilantes de Le Monde Bizarre.
 
Desfile – Duda Falcão
O circo está na cidade! Mas não é um circo qualquer! Ele promete trazer criaturas nunca antes vistas, um espetáculo inesquecível. A população fica maravilhada com o desfile. Vão quase todos até o espetáculo. Mal sabiam o que estava reservado para elas.
 
Freak – Alexandre Heredia
Um garoto nasce com uma aparência grotesca e após receber inúmeros apelidos na escola, ataca um dos seus agressores. Ao se olhar no espelho no dia seguinte, percebe a mágica. Só não sabe que, talvez, ela não veio para o bem.
 
Sinfonia dos Mortos – Pedro de Almada
Bernard é um menino de rua, órfão depois dos pais morrerem em um acidente de carro. Ao ser convidado por sua amiga Anabelle para o Le Monde Bizarre, a grande atração na cidade, ele descobre a terrível verdade.
 
Jackie – Celly Borges
Jackie é uma garota sem sentimentos. Ela deseja muito um coração para sentir algo. Durante uma das paradas do circo onde ela é uma das atrações, descobre um modo de fazê-lo.
 
Medicina Transformadora: Um contrato poderoso – Valentina Silva Ferreira
Todos se preparam para assistir o espetáculo de Le Monde Bizarre, proporcionado por Serge Tissot. O show é um sucesso, mas Tissot não está satisfeito. Ele pede a uma das suas aberrações para abrir um tipo de audiência para garotas bonitas que saibam cantar. Mas, infelizmente, a garota não serviria somente para este propósito.
 
O garoto de Ferro – Lucas Lourenço
Smutny mora com seu tio. Seus pais desapareceram depois de certos comentários sobre os homens de vermelho. Os mesmos homens que tomam conta da Cidade no momento. Um dia, enquanto executava as tarefas diárias impostas pelo tio, Smutny vê o circo chegar. Curioso, acompanha as carruagens. Só não sabe o que isso irá custar.
 
O maior espetáculo da terra dos mortos – Rochett Tavares
Ao apresentar suas aberrações na vila de Vrimulesch, Serge Tissot fica impressionado em como aquele povo aceitou bem sua trupe. Só que, depois do espetáculo, todos desaparecem. Tissot então vai ao centro da vila para solucionar este mistério e acaba tendo uma surpresa.
 
Sake em Aokigahara – Iam Godoy
Kyu Murayama trabalha em Aokigahara Jukai como um cata-corpos. É um lugar conhecido como amaldiçoado e a taxa de suicídios ali é muito alta. Em uma noite, seu supervisor Minamoto conta uma história sobre um homem, Ukiyo Yamanaka, que foi encontrado em estado de choque no meio da mata. Ele relatava ter encontrado um circo no meio da floresta...
 
Pesadelo Interminável – João Manuel da Silva Rogaciano
O circo chega na cidade e estão todos maravilhados, inclusive um garoto de 13 anos. A atração fora um sucesso! Durante a noite, ainda empolgado, o garoto vai até onde o circo está montado e presencia um espetáculo que nunca imaginou.
 
Remendos da Carne – Rafael Sales
Durante um espetáculo no circo, Artur, um homem que parece comum, mas carrega segredos sombrios, tem uma surpresa ao se deparar com uma das suas vítimas, que deseja profundamente, vingança.
 
O Trailer – A. Z. Cordenonsi
Bernard está visitando sua mãe e suas tias. Elas vivem junto com o circo, Le Monde Bizarre, como cozinheiras. Vivem em um trailer que a cada dia deixam mais bonito e bem equipado. Mas, a habitante do trailer do lado, uma velhinha que mora sozinha, tem um mistério. O trailer dela se renova a cada noite e Bernard está disposto a descobrir o segredo da velha senhora.
 
Faça seu Pedido – G. Araújo
Désirée é levada pelo seu “amigo” Sinclair até o famoso espetáculo do Le Monde Bizarre. Depois de ser escolhida pra uma das atrações, ela é recebida por Monsieur Tissot que lhe faz uma proposta irrecusável, mas que tem um alto preço.
 
O Ocupante do Carro Vermelho – M. D. Amado
Santo Antônio do Rio Abaixo recebe a visita do famoso Le Monde Bizarre. O circo promete atrações inimagináveis, inclusive a atração principal, tão aguardada no segundo ato: um demônio.
 
*      *     *
 
Assim como o escritor Alexandre Heredia eu também fui um dos escritores convidados para a antologia e meu conto, intitulado "Sake em Aokigahara", se passa nas terras do sol nascente onde o misticismo anda de mãos dadas com a tecnologia. Depois de lançado o livro aqui em São Paulo (e que eu estúpidamente esqueci da data) muitas pessoas que leram o Le Monde BIzarre me pediram explicações sobre alguns termos japoneses que distribuí na minha estória e que não foram devidamente explicados na antologia. Para os "catadores de piolho" que, assim como eu, adoram revirar e analisar os livros (e alguns filmes também!) até a última letra segue um pequeno glossário sobre a cultura nipônica empregada nesta incrível publicação da Editora Estronho. 
 
BOA LEITURA!!!
 

MINI GLOSSÁRIO DO CONTO "SAKE EM AOKIGAHARA"

 

Yurai - alma dos mortos.
 
Janken pon - Joquempô.
 
Gotemba - é uma cidade localizada no flanco sudeste do Monte Fuji, em Shizuoka, Japão.
 
Massu sake - copo para sake.
 
Onigiri - bolinho de arroz japonês.
 
Edogaro Rampo - versão japonesa do nome Edgar A. Poe e também um pseudônimo de um escritor japonês que traduz as obras do mestre do horror gótico para a lingua japonesa.
 
Kappa - nome de um demônio aquático do folclore japonês.
 
Kodama - espírito do folclore japonês.
 
Shinigami - uma entidade presente na cultura japonesa. Seu trabalho é "levar" a alma dos humanos para o outro mundo.
 
Bokuto - espada de madeira.
 
Kushisake-Onna - em português "A Mulher da Boca Cortada. É uma personagem do folclore de terror japonês. A imagem mais comum é de uma mulher muito bonita, com a região da boca coberta por uma máscara. É alta, de longos cabelos pretos e um casaco longo, geralmente armada com uma tesoura. A máscara esconde um grande corte que aumenta o tamanho da boca, indo praticamente de orelha a orelha. Algumas versões afirmam que ela tem muitos dentes afiados.
 
Essa lenda urbana ganhou mais popularidade recentemente, mesmo assim, há diversas explicações a respeito de sua origem. Uns dizem que o terrível corte na boca é resultado de uma cirurgia plástica fracassada; outros afirmam que é uma irmã que invejava a beleza da outra. De qualquer forma, quando Kuchisake Onna pergunta para sua vítima “Watashi kirei?” (Você me acha bonita?), se a pessoa responde sim, ela retira a máscara e pergunta: “Mesmo assim?”.
 
Na pronúncia japonesa, “kirei” (bonita) e “kire” (imperativo do verbo cortar) produzem sons parecidos.
 
Tokkuri - garrafa de sake.
 
Kampai - saúde; brinde.
 
Junmai-shu - é o sake mais puro, com arroz, água e koji, e que não sofre acréscimo de álcool.
 
Gueixas Oiran - cortesãs de alta-classe que mesclam as atividades de artista e prostituta.
 

Photobucket

Entrevista concedida ao PROJETO C.O.V.A.

09/06/2012 11:14

 
ENTREVISTA
 
Projeto C.O.V.A.: Primeiramente, Iam Godoy, agradecemos a vossa disponibilidade em conceder-nos esta entrevista.
Iam Godoy: Eu é quem agradeço. Já realizei várias entrevistas no meio underground, mas nunca fui convidado a participar de uma. Pra mim é uma honra, ainda partindo de uma página que trata o mundo alternativo com tanto afinco e dedicação.
 
Procova: Como e quando você começou a existir como fanzineiro?
IG: Oficialmente, há uns 10 anos atrás. Éramos (R.Raven e eu) uns daqueles “loucos” que passavam horas do dia recortando, colando e montando nossas edições marginais. Nunca tivemos nenhum retorno financeiro e nem o desejávamos (hoje talvez um pouquinho...hehehe), pois o que importava realmente na época era poder produzir a nossa própria rede de informações sem nenhum tipo de censura. E liberdade de expressão não tem dinheiro que pague.
 
Hoje em dia a situação não mudou muito. Continuamos produzindo marginalmente (com o auxílio indispensável da tecnologia) e ainda mantendo a premissa anterior, que era a produção e a divulgação dos artistas alternativos.
 
Procova: Quais os fanzines que já produziu?
IG: Bem, vários...HAHAHAHAHA. De papel produzi os fanzines VROLOK, VROLOK PAGES, FANGZINE, ODAL DE BELENOS (uma publicação voltada ao paganismo), INFERNO, DR. FREAKEISNTEIN, RUNESFOLK (voltado ao Odinismo), AS FLORES DO LADO DE CIMA, VITA SUB TENEBRAS, dentre outros. Já no formato virtual (PDF) edito os e-zines FUN HOUSE XTREME e GORE HOUSE MAGAZINE.
 
Procova: Dos fanzines feitos por outros do mesmo ramo de trabalho Do It Yourself, quais podem ser destacados como os melhores, na sua opinião?
IG: Ah, isso é fácil. Da mídia de celulose destaco O CORVO, de Marcos T. R. Almeida, ARGHHH!!!, de Peter Baiestorff, SOMBRIAS ESCRITURAS, de Arcano Soturno e principalmente os zines ASTAROTH e JUVENATRIX, do amigo Renato Rosatti que além de abrirem espaço para novos autores e artistas, mantém esta qualidade até hoje passando da cifra de centenas de exemplares. No formato PDF destaco ADORÁVEL NOITE, de Adriano Siqueira, TERRORZINE, de Ademir Pascale e evidentemente, a revista do projeto C.O.V.A.
 
Procova: Qual o prazer maior que você sente ao encerrar um trabalho, seja a criação de um fanzine impresso ou a diagramação dos fanzines virtuais Fun House Xtreme e Flores do Lado de Cima?
IG: Quase o prazer de parir...HAHAHAHAHAH!!! Como disse anteriormente, não me interessa um retorno financeiro pelo que produzo e sim um retorno pelo leitores na forma de elogios ou críticas. É extasiante navegar no Google e descobrir que páginas de pessoas que nem estão no seu círculo de contatos divulgando seu trabalho de forma séria e profissional.
 
Acho que se todos pensassem desta forma o meio underground iria ter o seu reconhecimento semelhante ao ocorrido nos anos 80/90.
 
Procova: Falando nos fanzines virtuais produzidos pela Ravens House Brasil, quais as propostas editoriais que serão postas em prática neste ano de 2010?
IG: Uma ótima pergunta. No início de fevereiro a Ravens House Brasil completará 5 anos de existência online e lançará uma Agenda Virtual com todos os seus trabalhos publicados. Engatilhados também estão os projetos VITA SUB TENEBRA (voltado a poesia soturna) e a antologia virtual de contos de horror CONTOS E CANTOS ESCUROS, mas estes dois projetos ainda estão sem data definida. Quem quiser ter seu material publicado em ambas basta enviar um e-mail para: ravens.house.br@gmail.com
 
Procova: A edição de número 14 do Fun House Xtreme, o Especial Zumbis, está fantástica; os Zumbis são os seres que mais te atraem no imaginário do Terror e do Horror?
IG: Sim...eles são fantásticos, pois para quê temer lobisomens, vampiros, demônios e outras criaturas se o maior dos monstros é o próprio ser humano? Além disso ainda tem o contexto político destas criaturas, fortemente apresentado nos filmes de George Romero. O zumbi é a manifestação máxima do escravo social em frente dos poderosos. Por quê atirar na cabeça de uma criatura morta a “re-mata”? A alegoria que se segue é que o homem social/subordinado possui somente sua mente (cabeça) como seu domínio. Destruindo a cabeça do zumbi você destrói sua vontade sendo mais fácil para manipular suas vontades e necessidades, empurrando-o diretamente para o consumismo.
 
Procova: Em um trabalho como o de fanzineiro que produz maravilhas como o Especial Zumbis e tantos outros exemplos de dedicação a uma Arte bem distante do senso comum, se o retorno financeiro não é o intuito maior, qual é, então, no seu caso em particular, o objetivo final de dita Arte?
IG: Presentear. Nunca tive a pretensão de ter o Blog do mês ou ganhar o concurso de melhor fanzine. Quando faço minhas edições penso em como um fã gostaria de ler uma matéria de um estilo que goste e admira em uma publicação, seja ela de papel ou virtual. Os e-zines da Ravens House Brasil são edições de fãs para fãs.
 
Procova: Você já foi discriminado pelo que realiza, já sofreu algum tipo de preconceito, ou ainda sofre, da parte das pessoas que sequer se dão ao trabalho de conhecerem os assuntos abordados em suas obras fanzineiras impressas e virtuais?
IG: HAHAHAHAHAH... o tempo inteiro. As “conversas” vem desde PORQUÊ VOCÊ INSISTE NISTO SE NÃO DÁ DINHEIRO?” até coisas mais sérias como “ISSO NÃO É SOCIALMENTE VIÁVEL”, mas eu prefiro quando falam “DEUS ME LIVRE!!!”.
 
Procova: Agradecemos, Iam Godoy, pelas respostas dadas nesta entrevista, e desejamos que o ano de 2010 dê-lhe, existencialmente, as mais diversas conquistas.
IG: Eu é que agradeço pelo espaço e deixo aqui registrado o apoio total ao Projeto C.O.V.A. nas páginas da Ravens House Brasil. E para quem quiser saber mais sobre esta criatura abominável que vos escreve acessem o meu web site: http://gore-godoy.webnode.com.br
 
Um grande abraço a todos.
 
Entrevista publicada originalmente no blog  Imprensa Projeto C.O.V.A. em  27 de março de 2011

Photobucket

 

Conto DUPLA PERSONALIDADE ganha destaque no blog Café de Ontem

22/02/2012 08:27

 

Limpando os trocentos emails que eu "bêstamente" fui acumulando com o tempo (de ócio) qual não foi a minha surpresa ao receber um link do blog Café de Ontem enviado pelo amigo Alfer Medeiros (Fúria Lupina: Brasil, Livraria Limítrofe) sobre uma matéria do ebook "Green Death: Terrorismo Licantrópico Vol. 0" onde o meu conto "Dupla Personalidade" figura como uma das histórias que mais se destacaram na antologia junto com feras como Tânia Souza, Gerson Balione, Celly Monteiro, Marcelo Claro, Diego Alves e Carolina Mancini. Veja abaixo a matéria e o comentário sobre o meu "lobisboy", heheheheheh...

 

"Fúria Lupina – Brasil, romance de Alfer Medeiros conquistou fãs e mexeu com a imaginação do público que já estava cansado de vampiros e outros “monstros” que não assustam mais ninguém. Os lobisomens envolvidos com a a organização ecoterrorista Green Death agora ressurgem em spinoff pelas mãos de doze autores que trabalham o tema a sua maneira.

 

Explorando as possibilidades do universo criado por Alfer Medeiros, todos buscaram mostrar um pouco mais das atividades desta organização ao redor do mundo e levar aos leitores, no formato de um ebook gratuito para download, essas histórias.

 

Apesar de todos os trabalhos partirem da mesma premissa, um grupo de homens lobo em ação para deter ações prejudiciais à natureza, alguns trabalhos se destacam dos demais, não só pela escrita bem desenvolvida, mas também por fugir da matança desenfreada e explorar outras facetas, tanto da organização propriamente dita, como dos lupinos."

 

Sobre o conto: Dupla Personalidade, de Iam Godoy

Reli o conto algumas vezes para entender o que o tornava tão bom e a resposta chegou em uma palavra: simplicidade. Sem lançar mão de uma trama complexa, Godoy consegue reunir todos os elementos propostos em um esboço simples, cru e direto da natureza lupina dentro do homem. E não é essa a natureza dentro de todos nós?

Photobucket

Conheça a Gore House Horror Stuff, uma pequena loja dos horrores

22/02/2012 07:58

 

A Ravens House Brasil e o site Gore Boulevard enlouqueceram de vez e criaram uma loja virtual que promete tapar um vazio que domina o merchandising do gênero horror, trazendo aos fãs do gênero uma incrível coleção de memorabília do cinema. A Gore House Horror Stuff © tem como missão trazer aos amantes de filmes a melhor seleção de pôsteres, lobby cards, thin cards, camisetas e stills personalizados do gênero horror/sci-fi além de pérolas do cinema exploitation e grindhouse em geral. Com materiais inéditos e selecionados, prometemos dar aos verdadeiros fãs do cinema B um material digno de colecionadores.

 

Navegue pelo nosso site e veja nossos produtos. Esperamos poder suprir suas necessidades cinéfilas sem prejudicar ambas as partes, pois o nosso papel é o de apresentar aos clientes toda a memorabília do gênero que gostaríamos de encontrar disponível aos nossos braços (e bolsos!) com o máximo de qualidade permitida pela nossa situação.

 

Para visitar o site e baixar a primeira edição do nosso catálogo basta clicar aqui.

Photobucket

 

Assista o trailer oficial de "Diário De Um Exorcista" (2012) [HD]

22/02/2012 07:25
Para quem ainda não sabe R. Raven e eu trabalhamos nos efeitos visuais desta produção independente do cineasta e ator Renato Siqueira e qual não foi a surpresa em saber que o trailer foi amplamente comentado pela mídia indie. De acordo com o próprio diretor em apenas 3 semanas mais de 60 mil pessoas já assistiram o trailer de "Diário de um Exorcista", com Renato Siqueira, Ewerton de Castro e grande elenco. Abaixo segue uma breve sinopse:

 

Inspirado em fatos reais, Diário de um Exorcista narra à história do padre Lucas Vidal (Renato Siqueira), que nascido no interior de São Paulo e vindo de uma família simples, ainda pequeno, tem sua vida marcada por uma desgraça, o suicídio de seu pai Marcos (Edson Rocha). Então, na missa de 7º dia da morte de seu pai, aos 13 anos, Lucas inexplicavelmente tem o seu coração tocado pela fé, decidindo imediatamente o rumo que conduziria sua vida daqui para frente. Aos 25 anos, Lucas Vidal se torna padre, com especialização em exorcismo. E em uma tarde de inverno é abordado no corredor da igreja pelo seu antigo professor Padre José (Fábio Tomasini), dizendo que ele foi convocado através da sua indicação para ser assistente do famoso padre exorcista Thomaz Biaggio (Ewerton de Castro). O que ele não sabia é que este convite o levaria a conhecer cara-a-cara o inimigo número 1 de Deus, o Diabo.

 

Roteiro e direção: Renato Siqueira.
Lançamento previsto: 28/05/12
Duração: 1h30min
Apoio: UiStudio.
Produção de áudio: Fabio Fabris
3976-6396 / 8181-3696

ATORES DO ELENCO PRINCIPAL:
Renato Siqueira, Ewerton de Castro, Lisa NegrI, Ruben Espinoza.

COADJUVANTES:
Fábio Tomasini, Manoel Lima, Cibelle Martin, Chris Fernandes, Marcela Pignatari, Mari Nogueria, Edson Rocha, Adriano Arbol, Vynni Takahashi.

FICHA TÉCNICA:
Produção Executiva: Renato Siqueira
Direção de Elenco: Renato Siqueira & Ruben Espinoza
Direção de Fotografia: Marcelo Scano, Beto Perocini
Efeitos especiais: Ricardo Arroyo & Renato Siqueira
Maquiagem de efeito: Ivandro (Gore) Godoy
Direção de arte: Tatiana Pelussi
Designer Gráfico: Fabio Vido

 

Photobucket

Demonstração da antologia Le Monde Bizarre, o Circo dos Horrores

22/02/2012 07:08

A Editora Estronho pretende incentivar as vendas online para que você possa adquirir livros mais baratos e de melhor qualidade.

 

Com a venda direta pela própria editora, através da Livraria Estronho, é possível baixar consideravelmente os preços, eliminando as altas comissões exigidas pelas distribuidoras e livrarias. E na Livraria Estronho você ainda compra com frete grátis, em 3 vezes sem juros e acumula pontos para trocar por outros livros da Editora Estronho. Mas como comprar um livro sem saber exatamente o que vou encontrar em suas páginas?  Nem sempre a sinopse é suficiente.

Pois no site da livraria você poderá baixar capítulos ou contos publicados de quase todas as antologias, assim como foram impressos no papel. Além de ler os textos, ainda tem uma boa ideia de como será a diagramação de cada livro. A bola da vez que irei apresentar será o livro "Le Monde Bizarre, o Circo dos Horrores" onde participo como autor convidado com o conto "Sake em Aokigahara"... aproveitem a leitura e aguardem novidades macabras no lançamento de mais esta pérola da literatura fantástica nacional.

 

Le Monde Bizarre, o Circo dos Horrores

Demonstração da antologia com o conto "À cidade de Metrópia", de Kássia Neves Monteiro.

 

Para mais informações sobre esta antologia, clique aqui!

Photobucket


 

Baixe o e-book Green Death - Ecoterrorismo Licantrópico

16/12/2011 13:59

É com muito prazer que apresento a vocês o volume zero do livro Green Death - Ecoterrorismo Licantrópico, um spinoff do livro "Fúria Lupina", magistralmente escrito por Alfer Medeiros. Nesta edição temos a participação dos autores Alastair Dias, Amanda Reznor, Carolina Mancini, Celly Monteiro, Diego Alves, Gerson Balione, Marcelo Claro, Mariana Albuquerque, Rosana Raven, Susy Ramone, Tânia Souza e com minha participação marcada pelo conto "Dupla Personalidade".

 

A revisão é de Adriana Cabral e a diagramação ficou por conta do talentoso Rochett Tavares. Ah, e antes que eu me esqueça fiquem atentos, pois em breve tem promoção "lobisomística" relacionada a este e-book.
 
Boa leitura!!!
 

 

A antologia virtual "Ultima Parada: Sessão Terror" já está disponível para download

06/11/2011 15:35

A antologia virtual "Ultima Parada: Sessão Terror" da Editora Online Corujito já está disponível para download. Se você é um verdadeiro fã de literatura de horror/sobrenatural não pode deixar de adquirir (gratuitamente!) esta edição em PDF que traz monstros, vampiros, lobisomens, criaturas das trevas, zumbis, mutantes e tudo que sua mente fértil pode pensar além de outros monstros da LitFan nacional como Adriano Siqueira, Suzy Ramone, James Allen, Suzy Hekamiah. Miss Raven e este que vos escreve também participam como autores convidados desta assombrosa antologia.

Se você curte momentos de medo e suspense não deixe de baixar sua edição clicando aqui. Para maiores informações veja o livro no Skoob e as foto do lançamento clicando aqui.

Photobucket

1 | 2 >>

Photobucket
Photobucket

http://3.bp.blogspot.com/-9osmTMMrsqo/UNvE8lZfIvI/AAAAAAAAHD8/xpzNgmxWNTU/s1600/Sem%2Bt%25C3%25ADtulo%2B4.png
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Photobucket

Photobucket
Photobucket

PhotobucketPhotobucket


Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
PhotobucketPhotobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket